segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Campanha: dê uma profissão para seu filho

O pais esta em crise, a violência nas ruas esta elevadíssima, e, um dos maiores desafios dos pais está em prover a educação, a saúde, o acesso ao lazer, a cultura e ao esporte, além de garantir uma alimentação saudável, roupas e principalmente, orientar nossos filhos para a vida, mantendo-os afastados do mundo das drogas.

Vamos observar o mundo que rodeia nossos jovens, o que vemos? a facilidade de acesso por meio do mundo virtual que apresenta a vida de jeito que a internet quer, e muitas das vezes, esse jeito não corresponde a vontade de seus pais, além do mais, o mundo virtual é um mundo sem controle.

O Instituto Evandro Brasil pensando nesse cenário, esta colocando em prática o Projeto: De Uma Profissão ao Seu Filho. Este projeto deve atender jovens a partir dos 16 anos de idade que estejam curando pelo menos o ultimo ano do ensino fundamental ou o ensino médio.

Nossa proposta:
"Em um momento difícil na nossa economia, como vamos entregar nossos jovens a maioridade se não garantirmos a eles ao menos um meio para se ganhar a vida?"

Com pouco investimento de sua parte, iremos capacitar o seu filho para exercer a profissão de Eletricista. Para ser mais exato na função de Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão. Esse curso tem a carga horária de 120 horas, e é composto por atividades presenciais em aulas teóricas e práticas em laboratório e também de atividades complementares, essas atividades, o aluno desenvolve em casa, seguindo uma disciplina de estudos onde você poderá gerenciar ou somente acompanhar.

As aulas do curso de Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão, acontecerão duas vezes por semana, em horários pela manhã ou a tarde. O Instituto Evandro Brasil esta disponibilizando apenas 10 vagas para cada período. Nossas aulas são ministradas pro profissionais altamente qualificados e bem experimentados no mercado de trabalho, a coordenação do curso é atuante no acompanhamento ao desenvolvimento de cada um dos nossos alunos. As aulas são interativas com textos, apostilas, videos, slides em data show, onde associamos o aprendizado teórico ao exercício prático.

O mercado de trabalho:
Profissional de elétrica dificilmente fica sem ocupação, existem inúmeras oportunidades, seja nos shoppings, industrias, serviço publico direto e indireto, comercio em geral, rede de lojas e magazines na área de manutenção elétrica. A construção civil também contrata muitos profissionais desta área, assim como as empresas de telefonia e as concessionárias de distribuição de energia, em nossa região: a Light e a Ampla. O serviço militar obrigatório também receberá o jovem já capacitado na função de eletricista de maneira diferenciada, dando a ele melhores oportunidades para seguir a carreira militar.

Os salários pagos para este profissional é em torno de 2 a 3 mil reais mensais. Um eletricista na Aeronáutica por exemplo ganha hoje em torno de 2,4 mil reais.

Duração do curso:
Este curso tem a duração de 3 meses.

Matriculas:
Para efetivar a matricula o jovem deve ter no minimo 16 anos de idade, estar cursando pelo menos o ultimo ano do ensino fundamental (antigo 1º grau), e comparecer em nosso Instituto munido dos documentos de identidade, CPF, comprovante de residencia e 1 foto 3 x 4. Menores de 18 anos devem comparecer acompanhados do pai, mãe ou responsável em poder dos documentos de identidade e do CPF.

Calendário do curso:
Terças e quintas-feiras das 10 as 12h ou das 13 as 15h.
Inicio em quinta-feira, 02 de fevereiro.

Instituto Evandro Brasil
Rua Barão do Triunfo, n.º 35
Centro, Duque de Caxias, RJ

Telefone:
2771-5879

Whatsapp:
96445-2036


quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

CURSO DE ELETRICISTA INSTALADOR PREDIAL DE BAIXA TENSÃO

O Instituto Evandro Brasil esta com as matriculas abertas para o curso de Eletricista Instalador Predial de Baixa Tensão. este curso tem a duração de 3 meses e as aulas são ministradas por instrutores altamente qualificados e experimentados no mercado de trabalho, e contam com o apoio de equipamento audio e visual, além de laboratório especifico para o treinamento prático das atividades técnicas.

Neste curso o aluno terá a oportunidade de absorver conhecimentos para iniciar a sua carreira profissional em uma área de atuação ampla, abrangendo instalações residenciais, industriais, assistência técnica, conserto de aparelhos elétricos e alguns eletrodomésticos. O mercado de trabalho sempre terá privilegiadas oportunidades de trabalho para profissionais desta área, pois sempre há projetos da construção civil ou de instalações de industrias e comércios, o que aquece o setor de serviços no âmbito da eletricidade.

O mercado de trabalho é promissor e gratificante para com o bom profissional de eletricidade, e os nossos alunos poderão encontrar oportunidades de trabalho ainda na manutenção das grandes empresas federais ou estatais, como distribuidoras de energia elétrica, redes de televisão, estações de rádio, jornais, bancos, empresas de informática e, principalmente em empresas de telecomunicações.

Um eletricista instalador predial de baixa tensão pode receber em média de 2 a 3 mil reais por mês, dependendo da sua experiencia e também da região onde atua.

Público alvo
Jovens e adultos de ambos sexos e diversas idades com o ensino fundamental completo ou em curso; também alunos dos curso técnicos em eletrotécnica.

Para garantir uma vaga neste curso entre em contato com o Instituto Evandro Brasil através do Telefone 2771-5879 ou compareça em nossa unidade em Duque de Caxias.

Rua Barão do Triunfo, 35, Centro
Duque de Caxias, RJ


Curso de Nutrição do Idoso

Com o avanço da medicina e das tecnologias em diagnósticos, atualmente, as principais causas de morte entre idosos são previsíveis, e em função disso nos facilita a prevenção, por meio de ações relativamente simples e de baixo custo. Diversos estudos têm mostrado que hemorragias cerebrais e infartos são as enfermidades que mais tiram a vida de idosos, fato que é possível reduzir os episódios por meio de um controle efetivo da pressão arterial ou ainda pela introdução de hábitos saudáveis. Os programas de educação para idosos realizados nos postos de saúde podem não apenas evitar as mortes precoces, mas também amenizar o sofrimento com as sequelas de algumas doenças. 

O idoso deve possuir uma dieta equilibrada em carboidratos, proteínas e gorduras. A aceitação de vitaminas e minerais são essenciais por adequar diversas funções no organismo, atuando como antioxidante e prevenindo o envelhecimento e aparecimento de doenças. É imprescindível também, que a refeição apresente aspectos agradáveis, como cor, sabor, aroma e textura, e que o prazer seja prioridade no momento da refeição, atendendo as preferências do idoso. 

É pertinente pensar e analisar a necessidade de aprimoramento em produtos e serviços voltados à população idosa, de forma a requerer a prevenção e tratamento dos problemas que ocorrem nessa fase da vida. Em questão nutricional, tem-se a necessidade de priorizar a educação e inovação em tecnologias, produtos, serviços e conhecimentos satisfatórios que adicionem prazer e saúde a essa população, não desconsiderando as características fisiológicas e a necessidade nutricional específica. 

Todas as refeições realizadas deveriam ser pouco abundantes e mais repetidas para a população em geral, mas em especial para o idoso, para que não sobrecarregue demasiadamente o estômago e mantenha o metabolismo em perfeito funcionamento. Todas as refeições oferecidas à pessoa idosa devem ser preparadas de maneira que facilite a mastigação e permita uma fácil digestão, poupando a utilização de condimentos fortes, gorduras e calor excessivo. 

Não devemos esquecer que as refeições devem ser agradáveis de aspecto, de paladar e de consistência, com intuito que essa estimule o apetite. As alimentações do idoso devem ser arranjadas pobres em gorduras sólidas e de origem animal e rico em proteínas de origem animal, das quais o ideal é que metade seja proveniente de produtos lácteos. 

Segundo a Organização Mundial da Saúde - OMS, doenças infecciosas em 1950 representavam 40% das mortes no país, hoje essas apontam menos de 10% das mortes. Em controversa, as doenças cardiovasculares que em 1950 correspondiam a 12% das mortes, hoje representam mais de 40%, as quais se tornaram a primeira razão de óbito no Brasil a partir da década de 60. 

Em menos de 40 anos, o Brasil passou do perfil de morbimortalidade característico de uma população jovem, para um aumento de enfermidades crônicas, oportunas das faixas etárias mais elevadas, com custos diretos e indiretos mais elevados. 

Algumas dicas sobre a nutrição dos idosos, conforme o Manual do Idoso da Força Sindical (2010) descrevem: 
- Os idosos devem alimentar-se de quatro a seis vezes ao dia, incluindo alimentos de todos os grupos; 
- O idoso deve tomar no mínimo oito copos de água por dia; 
- É muito importante conter fibras na dieta do idoso; 
- Para evitar a prisão de ventre deve-se aumentar a ingestão de fibras, de água e realizar caminhadas; 
- As gorduras saturadas devem ser evitadas enquanto as insaturadas são permitidas como o azeite de oliva, por exemplo; 
- Açúcar deve ser ingerido com moderação; 
- As comidas devem ser bem mastigadas; 
- É importante tomar sol, pois o sol é fonte de vitamina D; 
- Para se prevenir contra a osteoporose é necessário manter uma dieta rica em cálcio, e abandonar vícios como o cigarro, o álcool e o café.



Curso de Nutrição do Idoso
O Instituto Evandro Brasil esta com as matriculas abertas para o curso Nutrição do Idoso, o curso tem a duração de 5 semanas e as aulas são teóricas e práticas. Nosso instituto conta com apoio audio e visual e laboratório especifico para as atividades práticas, com boneco expondo o aparelho digestivo. As aulas são ministrada pela Nutricionista Veronica Rangel, membro do conselho municipal de segurança alimentar e nutrição em Duque de Caxias.

Publico Alvo
Profissionais da area da saúde, técnicos de enfermagem, auxiliares de enfermagem, acadêmicos e Cuidadores de Idosos.

As vagas são limitadas e as aulas terão inicio em Janeiro. Para garantir a sua vaga ligue para o telefone 2771-5879 ou chame através do Whatsapp 96445-2036.


quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Os idosos e suas complicações

O Idoso

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), idoso é todo indivíduo com 60 anos ou mais. Todavia, para efeito de formulação de políticas públicas, esse limite mínimo pode variar segundo as condições de cada país. A própria OMS reconhece que, qualquer que seja o limite mínimo adotado, é importante considerar que a idade cronológica não é um marcador preciso para as alterações que acompanham o envelhecimento, podendo haver grandes variações quanto a condições de saúde, nível de participação na sociedade e nível de independência entre as pessoas idosas, em diferentes contextos.
O estudo do processo de envelhecimento é chamado gerontologia, enquanto o estudo das doenças que afetam as pessoas idosas é chamado geriatria. Existe em alguns países o Estatuto do Idoso, que "garante" direitos a essa população que já tem idade avançada.

Manifestações físicas

Os idosos tendem a apresentar capacidades regenerativas decrescentes, o que pode levar, por exemplo, à fragilidade, um processo de crescente vulnerabilidade, predisposição ao declínio funcional e, no estágio mais avançado, a morte. Ademais, mudanças físicas ou emocionais também podem comprometer a qualidade de vida dessas pessoas.
Além dos sinais mais visíveis do envelhecimento - rugas e manchas na pele, mudança da cor do cabelo para cinza ou branco ou, em alguns casos, alopécia - os idosos tendem à diminuição da capacidade visual e auditiva, diminuição dos reflexos, perda de habilidades e funções neurológicas , como raciocínio e memória, diminuídas. Ademais, podem desenvolver incontinência urinária e incontinência fecal, além de doenças tais como Alzheimer, demência com corpos de Lewy e Parkinson.

Demografia

No mundo inteiro, o número de pessoas com 65 anos de idade ou mais está crescendo mais rapidamente que antes. A maioria desse incremento acontece nos países desenvolvidos. Nos Estados Unidos, a porcentagem de pessoas de 65 anos ou mais aumentou de 4% em 1900 para cerca de 13% em 1998. Em 1990, somente cerca de 3 milhões de cidadãos atingiram 65 anos. Em 1998, o número de idosos aumentou para cerca de 34 milhões. Segundo Keith Wetzel, o número de idosos está crescendo no mundo porque também mais crianças atingem a idade adulta.


Expectativa de vida

Na maior parte do mundo, as mulheres vivem, em média, quatro anos a mais que os homens. No Brasil, de acordo com a OMS, a expectativa de vida é de 68 anos para os homens e 75 anos para as mulheres. Nos países pobres, como a Etiópia, por exemplo, a expectativa de vida em média, para ambos os sexos, é entre 60 e 65 anos.


No Brasil

A institucionalização da velhice aparece relacionada ao desenvolvimento de práticas institucionais de assistência à pobreza, ao longo do século XIX. No início do século XX, como resultado da eleição da velhice como objeto de práticas assistenciais, florescem as instituições filantrópicas, os chamados asilos. A imprensa da época destaca o drama da velhice desamparada - situação em que a pobreza seria dramaticamente agravada pela decadência e degeneração física e mental - e enaltece o papel dessas instituições. Ao mesmo tempo, ao falar dos asilados, os jornalistas já apontam para os efeitos da institucionalização. O ingresso no asilo é tratado como um rompimento dos laços sociais, já que o contato com o mundo externo passaria a ser mediado pela instituição. Ao isolar a velhice do mundo de fora, o asilo assume, portanto, as feições de uma instituição total. Simbolicamente, é representado como uma espécie de limbo, onde a velhice, por um lado é sacralizada, situando-se fora do tempo e do espaço; por outro lado, a velhice vista como degeneração, está colocada entre a vida e a morte. Assim, o surgimento do asilo significa dar à velhice um "lugar" - ou, nos termos de Marc Augé, um não lugar, ou, ainda, uma das heterotopias de Foucault. Assim, à velhice é afinal atribuído um determinado lugar no mundo administrado, ao mesmo tempo em que ela perde o seu lugar no mundo da vida.
Nos anos 1990, a velhice foi convertida em matéria de interesse público, sendo cada vez mais abordada pela mídia, verificando-se também um crescimento do número de geriatras e gerontólogos, entre outros especialistas, além de serviços voltados para essa faixa etária. A chamada terceira idade tornou-se uma espécie de moda, com a constituição de um mercado de consumo específico. 1999 foi declarado Ano Nacional do Idoso, o que parece marcar uma nova fase da história social da velhice no Brasil, verificando-se também mudanças nas formas de representação da velhice - agora ligada a um novo fato demográfico: o envelhecimento da população, considerado como objeto de políticas públicas. 
A legislação brasileira assegura certos direitos às pessoas com idade igual ou superior a 60 anos, através do Estatuto do idoso. 


segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Entenda a Reforma do Ensino Médio

O governo federal encaminhou ao Congresso Nacional, no dia 22 de setembro, a Medida Provisória (MP) 746/2016 para reestruturação do ensino médio. A mudança chamou atenção e provocou discussões no país ao incluir a possibilidade de escolha de diferentes trilhas de formação tradicional e técnica, educação integral e autorizar a contratação de professores sem licenciatura, que apresentem notório conhecimento e saber.

As principais mudanças

- Promove alterações na estrutura do ensino médio, última etapa da educação básica, por meio da criação da Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral.- Amplia a carga horária mínima anual do ensino médio, progressivamente, para 1.400 horas.- Determina que o ensino de língua portuguesa e matemática será obrigatório nos três anos do ensino médio.- Restringe a obrigatoriedade do ensino da arte e da educação física à educação infantil e ao ensino fundamental, tornando as facultativas no ensino médio.- Torna obrigatório o ensino da língua inglesa a partir do sexto ano do ensino fundamental e nos currículos do ensino médio, facultando neste, o oferecimento de outros idiomas, preferencialmente o espanhol.- Permite que conteúdos cursados no ensino médio sejam aproveitados no ensino superior.- O currículo do ensino médio será composto pela Base Nacional Comum Curricular - BNCC e por itinerários formativos específicos definidos em cada sistema de ensino e com ênfase nas áreas de linguagens, matemática, ciências da natureza, ciências humanas e formação técnica e profissional.- Dá autonomia aos sistemas de ensino para definir a organização das áreas de conhecimento, as competências, habilidades e expectativas de aprendizagem definidas na BNCC.

Ao publicar a MP, no entanto, ficou estabelecido que a questão será decidida pela Base Nacional Comum Curricular, que ainda não foi definida. Por enquanto, essas disciplinas continuam obrigatórias nos atuais currículos. A Base Nacional Comum Curricular é um documento que tem o objetivo de nortear e definir o conteúdo que os alunos deverão aprender a cada etapa de ensino. A base específica para o ensino médio começou a ser discutida em outubro passado, de acordo com o Ministério da Educação (MEC) e deverá ser finalizada até meados do ano 2018.

A partir de quando o ensino médio vai mudar?

As mudanças seriam implementadas somente a partir de 2018, de acordo com o texto da MP, no segundo ano letivo subsequente à data de publicação da Base Curricular, mas podendo ser antecipado para o primeiro ano, desde que com antecedência mínima de 180 dias entre a publicação da Base Nacional e o início do ano letivo. Ou seja, nada muda nos atuais currículos.
A expectativa é de que essas mudanças comecem a ser aplicadas a partir de 2017, de acordo com a capacidade de cada rede de ensino. A MP do Ensino Médio já recebeu mais de 560 propostas de mudanças no texto.
A reforma do ensino médio passou a ser priorizada pelo governo após o Brasil não ter conseguido, por dois anos consecutivos, cumprir as metas estabelecidas. De acordo com dados do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), que mede a qualidade do ensino no país, o ensino médio é o que está em pior situação quando comparado às séries iniciais e finais da educação fundamental: a meta do ano era de 4,3, mas o índice ficou em 3,7.
Atualmente, o ensino médio tem oito milhões de alunos, número que inclui estudantes das escolas pública e privada.

O MEC vai repassar aos estados R$ 2 mil ao ano por aluno da educação integral pelo período de quatro anos. Rosseli Soares disse que esse é um recurso para fomentar a implementação da educação integral e a ideia é que, durante esse período, os estados se planejem para assumir as despesas.

Urgência

A secretária-executiva do MEC, Maria Helena Guimarães, defendeu a urgência de uma reforma como justificativa para a edição de uma MP e ressaltou que a questão é discutida há anos. "A ideia de MP foi no sentido de coroar o processo de debate intenso que há muito se arrasta no Brasil". Ela destacou também a importância de aprimorar a MP com o debate no Congresso.
Maria Helena Guimarães disse que as disciplinas não foram excluídas e sim que a MP transferiu para a Base Nacional Comum Curricular - que stá atualmente em discussão - o que deverá ser ensinado nas escolas. De acordo com o MEC, não há sinalização que os conteúdos deixarão de fazer parte do ensino médio ou que serão retirados da Base, que definirá também as diretrizes da formação dos professores. Mais cedo, em coletiva de imprensa, Maria Helena ressaltou que a MP só será colocada em prática a partir de 2018, que isso só ocorrerá após a aprovação da Base

Temer discursa
Temer defende a reforma do ensino médio em discurso. Foto:Beto Barata / PR

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Curso de Formação de Cuidador de Idosos

Já estão abertas as inscrições para as turmas de janeiro do curso Cuidador de Idosos. Esse curso tem por objetivo formar o profissional qualificando-o para acompanhar, cuidar e defender os interesses e os direitos da pessoa com idade igual ou superior a 60 anos.


Instituto Evandro Brasil tem como principal vocação a formação de profissionais comprometidos com a competência técnica e intelectual na atenção ao idoso. 

Em nossos cursos aliamos as aulas teóricas com as aulas práticas, utilizando material didático próprio, laboratório de informatica, laboratório de enfermagem bem equipado e equipamento áudio e visual.

Dentre o conteúdo de nossa matriz curricular, destacamos:
1. Etica;
2. Legislação;
3. Anatomia;
4. As teorias do envelhecimento e a mudança no corpo;
5. Violência sofrida por nossos idosos;
6. O cuidador e suas competências;
7. Organização para o trabalho;
8. Doenças que acometem os idosos;
9. Nutrição do idoso; e
10. Programa de saúde preventiva.

Depois de cumprida essa etapa encaminhamos os nossos alunos para estágio curricular em alguns abrigos  os quais mantemos convenio de cooperação técnica para este fim.

O curso de Formação de Cuidador de Idosos tem a duração de 3 meses, ao final do curso encaminhamos os alunos que obtém os melhores desempenhos são encaminhados ao mercado de trabalho por meio de parceria com agencia de empregos.

Para garantir uma vaga neste curso entre em contato com a nossa Central de Atendimento e compareça em nossa unidade a fim de formalizar a sua matricula no prazo dado pelo(a) atendente.

Próximas turmas:
Sábados, (tarde) das 13 as 15h, com inicio em 07/01/2017
Quartas-feiras, (manhã), das 10 as 12h, com inicio em 11/01/2017
Quartas-feiras, (tarde), das 13 as 15h, com inicio em 11/01/2017
Quartas-feiras, (noite), das 19 as 21h, com inicio em 11/01/2017

Mais informações, acesso www.inebonline.com.br

Telefone
(21) 2771-5879

INSTITUTO EVANDROBRASIL
Rua Barão do Triunfo, 35
Centro, Duque de Caxias, Rio de Janeiro
(próximo a estação de trem)